Páginas

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Jô por Acaso #27: Uma semana de orgulho e vergonha no Brasil

A última semana brasileira merece um texto, afinal ocorreram acontecimentos impossíveis de tragar, de aguentar, de engolir sem a tentativa de compreensão advinda da palavra. Nem que seja a nossa palavra de cidadão brasileiro inconformado, revoltado, já que a palavra de nossa maior representante, a presidenta Dilma, infelizmente, foi óbvia e morna, diferente da nossa inflamada indignação!

O povo brasileiro, tão caracterizado como sujeito acomodado, pacato, contente e satisfeito com sua postura de placidez, resolveu tomar uma atitude e sair do conforto alienante. O aumento dos preços das passagens no transporte público e só um pedacinho de um fio de uma meada muito mais longa. A gota da água em um oceano de problemas que acometem o nosso país. Emergente? Sim, parece que, economicamente, esta é a nossa situação no âmbito internacional. No entanto, permanecemos primitivos, amadores e enganadores com relação à saúde, educação e segurança pública. E são estes os fatores que levam as multidões de brasileiros de distintas cidades brasileiras, sem contar os protestos realizados por brasileiros residentes no exterior, às ruas em protesto. A maior causa de indignação do povo brasileiro é a falta de credibilidade de nossos representantes políticos, com o crescente desmascaramento dos corruptos (que, aliás sempre existiram, não trata-se, portanto, de uma invenção petista), com os altos impostos, com a falta de seriedade com que somos tratados como cidadãos em nossa nação.

Os governantes em poder, que hoje mandam a polícia agir com violência com os que pacificamente protestam, são os mesmos que um dia acompanharam e incentivaram a democracia e a luta nas ruas, através de passeatas, atos públicos e legítimas manifestações populares por uma vida melhor. Curioso o grau de incoerência das pessoas, o gesto de mudar de lado, ir de povo a governo parece carregar uma amnésia política ou uma falta de vergonha na cara, que talvez, apesar de expressão grosseira revele melhor a situação atual.

Outro fato que entristece o nosso país è a tal cura gay. Que barbaridade é esta? Com pôde ser aprovado um projeto de cura para a homossexualidade que nenhuma relação tem com doença? Insanos, sim, são os que aprovaram dita lei! Se as manifestações na rua nos renovam o orgulho de ser brasileiro, a aprovação do projeto cura gay nos arrasta nas mais profunda cova das vergonhas.

Joselma Noal
Professora de Língua Espanhola da FURG
Escritora
Web Analytics