Páginas

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Diário da Faxineira #16: Capítulo 16 - Vida boa: festança do eleito, excursão pra Cidreira e show do Alexandre Pires

Nossa mãe, quanto tempo! Tenho que te pedir desculpas por não ter te contado nada nas últimas semanas. Pois é, deixa que eu já vou te contar tudinho. Assim ó, na semana das eleições não consegui te escrever porque inventei de fazer um extra depois da faxina, distribuir santinho de um candidato. E não é que o sujeito se elegeu, fez um mundaréu de voto! Eu não votei nele não, mas como o voto é secreto, não dá nada. Aproveitei mesmo foi o festão que o candidato eleito pagou pra gente, uma churrascada com pagode e ceva de graça, uma beleza. Tu já imagina o que eu bebi e dancei até me acabar! Votar mesmo, eu votei foi nos candidatos que o namorado estudado da Clarineusa me indicou, confio pra caramba no Dyonath Uóxinton. Mas não era por isto que eu deixar de ir na festa do candidato eleito, né?

O outro fim de semana foi o do feriado do dia 12, aproveitei pra viajar com o Cleminho, a gente foi de excursão pra Cidreira, com uma turma de amigo gente boa. Tava muito do bom! Fez sol direto, até deu pra pegar uma corzinha. Passei bem a beça estes dias. Tava precisando descansar, tava trabalhando muito, faltei até aula pra entregar santinho e depois já veio a semana de prova.

Pois é, esta última semana tava estudando, já te contei que tô fazendo EJA, né? Tava numa semana daquelas cheia de prova e trabalho. E, claro, fazendo faxina todo o dia, indo pra aula de noite, tenho pouco tempo pra estudo, mas tô conseguindo da conta de tudo. E tu nem sabe o que fiz na sexta? Gastei a minha economia todinha pra fazer loucura, fui no show do Alexandre Pires, que neguinho bem safado de bom, não me arrependi um centavo. Lembra que te contei que não fui no show do Wando e até hoje me arrepnedo, depois vá que morre o Alexandre Pires? Dues me livre, mas vai saber, melhor não perder oportunidade! Fiz vale pra completar o valor do ingresso com a patroa Dra em Letras que nunca que me nega um tostão.

O pior tu não sabe, o Cleminho e o Dyonath Uóxinton não quiseram ir. Juntei o povo e me fui: Clarineusa, Lucimara, Richardison, Jucilaine, Dieniffer Estefany! O Cleminho achou caro, tu acredita que ele achou caro? Não gosto de homem pão duro, no início ele não era assim, mas acho que tá mudando, não gostei nadinha... Vou rezar pro meu Santo Antonio e tudo deve de melhorar, tenho fé. Agora não quero saber de beiço porque sai com amigo pra show que ele bem que foi convidado e não quis ir. Sem frescura, eu não gosto de homem chiclete, grudento e mandão. Ai meu Santo Antonio!

Bem, vou ficando por aqui que o trabalho hoje tá grande no bancário, pelo visto rolou festa no fim de semana, tá uma sujeira danada! Mas até que fico bem contente, porque acho este moço tão sozinho, fico até faceira de pensar que ele se divertiu. Tenho pena, acho que ele tem é que sair do armário, não posso falar nada, porque é meu patrão. Tenho um monte de amigo gay e tenho faro pra coisa. Com aquele monte de potinho de limpeza no armário do banheiro, homem macho é que o bancário não deve de ser, não! Acho tão triste, gente que vive no armário. Tomara que um dia ele consiga pular pra fora do armário. Vou colocar o nome dele nas minhas reza pro Santo Antonio!

Boa semana pra ti!


---
Este é um post especial do TCHÊcnologia publicado toda quarta-feira, às 22h, na seção Diário da Faxineira, editada por Joselma Noal.
Web Analytics