Páginas

domingo, 2 de setembro de 2012

Paralimpíadas de Londres: o dia dourado do atletismo em Londres

O para-atletismo brasileiro brilhou neste domingo em Londres. Veio da modalidade as 4 medalhas - sendo 3 de ouro - que o país conquistou hoje.

Guiada por Guilherme Santana, Terezinha Guilhermina ganhou seu primeiro ouro em Londres e de cara quebrou recorde paralímpico: cruzou a linha de chegada em 24s82. A mineira ganhou a companhia de Jerusa Santos, também brasileira, que fez tempo de 26s32 e ficou com a medalha de prata.

Terezinha Guilhermina londres 2012 (Foto: AFP)
Terezinha liderou toda a prova e não foi ameaçada em nenhum momento. Foto: AFP

Jhulia Santos (26s65) só não fez o pódio ficar pintado de verde-amarelo por conta de uma decisão polêmica. No fim da prova, a chinesa Juntingxian Jia, que disputava a prata com Jerusa, recebeu um impulso do guia Donglin Xiu. A organização chegou a anunciar a desclassificação da asiática, porém voltou atrás e a brasileira acabou fora da zona de medalha.

Logo depois, Yohansson Nascimento ficou com o ouro nos 200m T46. O alagoano concluiu a prova em 22s05. Bastante emocionado, segundos após a vitória, ele exibiu para as câmeras um cartaz com os dizeres "Thalita, quer casar comigo?"

Ao vivo no Sportv, Yohansson pediu se a namorada havia gostado do pedido. Ela disse que sim, e novamente em um sim, aceitou o pedido de casamento.

Yohansson do Nascimento 200m paralimpíada (Foto: Patrícia Santos / CPB)
Yohansson cruza a linha de chegada do Estádio Olímpico de Londres. Foto: Patrícia Santos/CPB

Yohansson paralimpíadas atletismo londres 200m (Foto: Getty Images)
No pódio, ao lado do cubano Raciel González e do australiano Simon Patmore. Foto: Getty Images.

Com reação incrível, Alan Fonteles bate desbanca Pistorius

O ouro até parecia impossível para Alan Fonteles. À várias passadas atrás do mito Oscar Pistorius, o brasileiro seguia sem se importar com a liderança do sul-africano, porém no meio do caminho, reagiu, acelerou e em uma arrancada sensacional se agigantou e deixou para aquele que o criticou, uma humilde medalha de prata.

Alan fez o tempo de 21s45, contra 21s52 do sul-africano. Blake Leeper, dos Estados Unidos completou o pódio com um 22s46. Sério, cruzou a linha de chegada e um cumprimentou seus rivais um a um. Oscar Pistorius deu um frio, tímido e insatisfeito abraço em Fonteles. 

Alan Fonteles e Oscar Pistorius Paralimpíadas (Foto: Getty Images)
Ontem, Pistorius afirmou que Fonteles poderia estar sendo beneficiado por suas novas próteses. Foto: Getty Images

Alan Fonteles e Oscar Pistorius Paralimpíadas 200m (Foto: Getty Images)
Cumprimento sério entre o brasileiro e o sul-africano. Foto: Getty Images

Veja outros resultados do dia:

ATLETISMO (LANÇAMENTO DE DISCO): Luciano Pereira dos Santos - 7° lugar (29.31m)

BASQUETEBOL EM CADEIRA DE RODAS FEM.: Brasil 51 x 65 Canadá

BOCHA: na competição por equipes da classe BC1-2, José Carlos de Oliveira, Luisa Lisboa dos Reis, Maciel Sousa e Natali de Faria se classificaram para as quartas de final. Dirceu Pinto e Eliseu dos Santos venceram os 2 confrontos do dia e estão perto de avançar na classe BC4.

FUTEBOL DE 5: Brasil 4 x 0 Turquia

GOALBALL FEMININO:  Grã-Bretanha 3 x 1 Brasil

GOALBALL MASCULINO: Turquia 4 x 1 Brasil

LEVANTAMENTO DE PESO MASC.: Alexsander Whitaker - 7° lugar (165kg)

NATAÇÃO: nos 200m medley SM7, Susana Ribeiro ficou em 5° lugar. No revezamento 4x100m livre 34 pontos, André Brasil, Carlos Maciel, Daniel Dias e Phelipe Rodrigues fizeram a prova em 3min55s63 e terminaram em 4° lugar. Nos 100m livre S13, Carlos Farrenberg fez tempo de 54s14 e ficou em 8° lugar.

VÔLEI SENTADO FEM.: Brasil 3 x 2 Eslovênia (25/17, 30/28, 19/25, 21/25 e 15/7)

Quadro de medalhas

1. China - 35 ouros, 24 pratas e 28 bronzes - total de 87
2. Grã-Bretanha - 16, 24 e 14 - 54
3. Austrália - 14, 11 e 18 - 43
4. Ucrânia - 13, 8 e 12 - 33
7. Brasil - 7, 3 e 3 - 13
Web Analytics