Páginas

domingo, 30 de setembro de 2012

Diário da Faxineira #15: Capítulo 15 - Josicleide com o produto marca diabo e com o coração emocionado

Bá, tu desculpa a demora em te contar esta semana, só arrumei tempo hoje mesmo! Olha só: já consegui faxina nova no lugar do dia que fazia limpeza na patroa Barbie, os tios-avós do patrão bonitão do porcelanato, um casal de velhinhos muito gente boa.

Sabe, no começo me irritou, porque tinha dado uma lista de produtos de limpeza pro patrão bonitão do porcelanato pra passar pros parente e não é que cheguei na casa dos velhos e não tinha nada na marca que eu pedi. Eu sou uma mulher simples, sem frescura, mas na hora da limpeza sou muito da exigente, Pinho tem que Pinho, K-boa tem que ser K-boa, Veja desengordurante tem que ser Veja desengordurante, detergente Limpol tem que ser Limpol e não marca diabo! Não gosto de trabalhar com qualquer produto, mas em vez de já sair rodando a baiana e perder outra faxina, resolvi respirar fundo e tentar fazer a limpeza com aquela porcaria toda mesmo, afinal a vida não tá pra perder diária! Tem que tratar que engolir uns sapos nesta vida como bem diz a minha cunhada Dieniffer Estefany. Então, lembrei da frase do sapo, respirei fundo e tratei de trabalhar, e bem, porque a primeira impressão é a que fica. Primeiro dia a limpeza tem é que ser de primeira pra impressionar até patrão virginiano exigente feito a minha patroa Dra. em Letras.

O que me fez mudar de ideia sobre o casal, foi a hora do almoço, nunca como na mesa com patrão, aprendi com minha mãe que é sinal de respeito, comer depois dos patrão e, se possível, em outro lugar. Se eles comem na mesa de jantar, a serviçal tem é que comer na cozinha, Nunca pensei diferente! Quando me convidaram e insistiram pra comer na mesa de jantar com eles, disse que não, mas daí insistiram tanto, mas tanto, que acabei aceitando, E sabe vou te contar que eu me senti a melhor pessoa deste mundo. Eles conversaram comigo com uma maneira tão boa como nunca tinha visto nesta vida. Nem me deu coragem de falar de produto marca diabo, voltei pra limpeza e sabe que até limpei com gosto, porque ainda tava sentindo aquele gosto que nunca tinha sentido antes deste jeito de ser tão bem tratada.

Nunca tinha comido na mesa de patrão! Até porque muitos nem vem comer em casa, me entregam a chave da casa e seguem pro trabalho, pelo menos é assim na casa da Dra. em Letras, do bancário que parece fruta e do bonitão do porcelanato. Na casa da Loira Azeda e da Barbie eu sempre comi na cozinha e depois de todos, nunca me convidaram, muito menos insistiram, pra eu comer com a família delas.

Fora isto, este meu momento de vida de igual, a minha semana foi e mesma de sempre, com muito trabalho. Graças a meu Bom Deus o Inter melhorou e a vitória colorada garantiu meu sexo do bom com o meu Cleminho.

E vamô, vamô, Inter, vamõ, vâmo, Inter!!!!


---
Este é um post especial do TCHÊcnologia publicado toda quarta-feira, às 22h, na seção Diário da Faxineira, editada por Joselma Noal.
Web Analytics