Páginas

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Jô por Acaso #24: A Banalização da Fé

Ando com muita pena de Jesus! O seu santo nome em vão está circulando na Internet que é uma barbaridade! Estas rodas de orações, mensagens com fotos de Cristo, crucifixos, lágrimas, santos e anjinhos não me comovem mais, porque ultrapassaram o limite do bom senso. Algumas apelam para o financeiro: o anjo da abastança ou da fortuna, o milagre em cinco minutos, às vinte e duas horas você receberá uma notícia, etc. Tudo de maravilhoso poderá acontecer em sua vida, basta encaminhar a mensagem ao maior número possível de pessoas em cinco minutos. Que é isto? Deve funcionar bem com o povo brasileiro, sempre precisando de uma grana extra, o cidadão vai enviando e-mail como adoidado, contando com o milagre, até que perde o emprego, por uso indevido do computador da empresa.

Acredito em Deus, aprecio orações originais e mensagens otimistas, no entanto como estão circulando na Internet, é um abuso! A Nossa Senhora já me visitou inúmeras vezes, os anjos também, meus amigos já rezaram terços e terços por mim. Tá legal, gente, ótimo, mas chega, basta! Me desculpem aqueles que me enviaram estas correntes, porque eu, além de não repassar estas mensagens, as apago imediatamente da minha caixa eletrônica.

Tudo que é exagerado, não é saudável! Estas mensagens religiosas soam como fanatismo, falta de senso crítico, não como ato de fé. Não preciso mandar mil correios eletrônicos para demonstrar minha fé em Deus, minha índole e caráter. Prefiro ser honesta em meu trabalho, solidária como as pessoas que me cercam, educada com todos que de mim se aproximam, amorosa com a minha família; estar sempre disposta a ouvir histórias tristes ou alegres de amigos e familiares; viajar correndo, aonde quer que seja, para ajudar aos que amo; enfim adoto outros gestos para dizer: sou do bem, na minha opinião mais corretos do que, simplesmente, encaminhar e-mails!

Estou cansada de mesquinhez e mentiras. Gente que se disfarça de santinho, envia milhões de e-mails pregando cristianismo e solidariedade e no dia-a-dia não passa de um egoísta mesquinho à espera de um milagre divino.

Que as correntes das mensagens eletrônicas sejam para uma mudança de atitude, para um repensar a vida e não o desejo de realização de milagres a partir de um encaminhamento de e-mails. E melhor do que esperar por milagres, é fazer com que ele aconteça, todos os dias, através do trabalho e do esforço diário. Ter fé é importante, mas para mover montanhas tem que suar um pouquinho também!

---
Este é um post especial do TCHÊcnologia publicado toda quarta-feira, às 22h, na seção Jô por Acaso, editada por Joselma Noal.
Web Analytics