Páginas

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Diário da Faxineira #1: Capítulo 1 - Apresentação

Oi, sou Josicleide, faxineira às suas ordens. E faxineira também pode ser fascinante. Pelo menos é o que diz a música, e que palavra bonita esta: fascinante!. É, eu gosto do Nei Lisboa, sim! Não é porque sou faxineira que só posso gostar do Wando!

Então tá, vou te contar como conheci a Faxineria Fascinante, foi fazendo limpeza na casa de uma Dra, não ela não é médica, nem deputada, nem vereadora, nem advogada ela é! Uma doutora diferente, Doutora em Letras. Tu também achou esquisito isto de Dra. em Letras? Pois é, eu também nunca entendi direito isto de ser Doutora em Letras. Bom, também não importa, importa que me paga em dia, me dá uma roupas quando engorda, boa patroa, meio chatinha, mas boa. Foi ali no apartamento desta doutora, no apartamentinho que tem mais livros que móveis, no bairro Cidade Baixa, que conheci a tal Faxineira Fascinante. E gostei muito da homenagem para minha classe trabalhadora.

Tá aí: eu gosto do Nei Lisboa. mas é claro que gosto mais do Wando! Guardei dinheiro para ir no show e tudo, só não me sobrou para comprar calcinha nova para jogar no palco. Minha amiga Clarineusa, grande cara de pau, jogou a calcinha usada mesmo, não quero dizer usada naquele mesmo dia do show, ela tava bem lavadinha com produto dos bons, sabão líquído para roupas finas da patroa, que ela não é boba de lavar em casa com sabão comum, pelo menos tava bem cheirosa a calcinha. Mas mesmo assim, o que a louca da minha amiga fez, eu não tive coragem de fazer igual, coisa que até hoje me arrependo. Olha só, deixa eu explicar: a Clarineusa botou um batom bem vermelho, beijou o fundilho da calcinha e jogou pro Wando. E ele pegou a calcinha vermelha da Clarineusa, imagina ela ficou toda boba e tá sempre lembrando só pra me enfernizar a cabeça. Bom, o show era lindo de se arrepiar, a mulherada toda berrando, cantando junto. Uma tristeza que morreu o Wando e eu nem joguei a calcinha, devia ter economizado mais naquele mês do show. Que raiva da Clarineusa, parece que viu o futuro. Não, ela não é vidente nada, é consultora da Jequiti, vende de monte, tanto que até largou a faxina, deve fazer uns seis meses e já tá ganhando bem mais do que na limpeza! Vende bem a danada, claro cara de pau, como ela é!

Hoje minha faxina não é na Dra. em Letras, melhor, aquela é cheia de frescura fica me perseguindo e vendo minha limpeza, mas paga bem, vale a pena! Hoje tô na casa de um bancário solteiro que nem cuida a limpeza, lavando a louça, a roupa, passando as camisas e limpando onde tá a vista, pra ele tá bom. O moço nunca tá em casa, eu posso ouvir meu Wando em paz, cantar, rebolar e fazer uma limpeza de qualquer jeito porque ele não confere mesmo, para ele tá tudo lindo, é só não tirar nada do lugar, principalmente os controles remotos e os produtos de limpeza do banheiro. Aliás desconfio que o cara é meio fruta, porque o que tem de frescura nesta piazinha do banheiro, dá bem pra desconfiar. Pra mim homem tem que ter é produto para fazer barba e desodorante, não precisa daquele monte de creme e perfume. Uma pena porque o moço é bem bonito...

Agora vou parando por aqui que já tá quase na hora de ir embora, hoje como tô com vontade vou dar uma limpada mais forte na cozinha, nada que o Veja desengordurante não resolva e o patrão não economiza nos produtos de limpeza. Aliás, o Veja Desengordurante tá na minha lsta de maiores inventos da humanidade, junto com o microondas, o celular, a pílula e o vibrador com controlo remoto. Tu não conhece o vibrador com controle remoto? Não acredito, mas em que planeta tu vive? Pô eu que sou pobre tenho, vale a pena, comprei em dez vezes no cartão da Clarineusa e tudo mês ela me cobra certinho, bem que podia esquecer, eu pago suado o aparelhinho, mas não me arrependi, até porque tô numa fase que não pego nem gripe. Há de ser só uma fase ruim, um momento crítico, como diz a patroa, aquela lá Dra. em Letras. Vou parando por aqui o assunto que tenho que terminar a limpeza para pegar o ônibus das cinco e meia. Muito prazer, Josicleide, mas pode me chamar também de Jô!
Web Analytics