Páginas

segunda-feira, 26 de março de 2012

Iconoscópio #15 – O que esperar de Avenida Brasil, que estreia hoje na Globo

por Leonardo Portella (@leooportella)

Para rever outras edições da Iconoscópio, clique aqui!

Depois do sucesso de A Favorita, João Emanuel Carneiro volta ao horário nobre da TV Globo trazendo uma trama que terá a vingança e o futebol como carro chefe. Avenida Brasil, estreia nesta segunda (26), e traz às atrizes Débora Falabella e Adriana Esteves como protagonistas. O elenco da trama conta também com Marcelo Novaes, Murilo Benício, Cauã Reymond e Heloísa Périssé. Serão duas fases, a primeira em 1999 e a segunda, em 2012.

A obra narra a saga de uma jovem órfã, Nina (Débora), em busca da sua justiça. Quando criança, ela perdeu tudo depois de um golpe planejado e executado por Carminha (Adriana), sua madrasta. Anos depois, após conquistar uma nova vida, Nina se vê pronta a retornar às suas origens e enfrentar sua inimiga. Conseguirá o emprego de empregada na casa de Carminha, para, de perto, arruiná-la. Segundo o autor, o grande questionamento que a novela nos trará é o seguinte: “os fins justificam os meios”? Com isso, João Emanuel inova novamente quanto a vilã de sua novela. Se em A Favorita, o público dividiu-se entre Donatela e Flora, viverá mais ou menos o mesmo em Avenida Brasil. Isso porque Nina fará de tudo para se vingar, tornando-se também uma espécie de vilã/mocinha.

Nina decide voltar ao Brasil quando o pai adotivo morre na Argentina. Foto: TV Globo/Avenida Brasil

Seguindo o padrão da emissora carioca, a novela traz novamente o foco à classe C, assim como fez a antecessora Fina Estampa. Ou seja, nada de ver ricos e socialites desfilando com suas mansões e carrões nas cenas da trama. O telespectador passará a assistir cenas com público tipicamente popular, embalados pelo esporte preferido da maioria dos brasileiros: o futebol.

A maior parte dos personagens serão vistos em um subúrbio carioca, que segundo o autor, inventou a partir de referências como o baile de charme bombado e o salão de cabelereiro superpopular e movimentado, onde as fofocas e os barracos acontecem. A dona do salão, será a personagem vivida pela atriz Heloísa Pérrisé. Quanto ao futebol, Tufão (Murilo) será o personagem puro carisma e com habilidade no esporte. Uma verdadeira estrela flamenguista, que se aposenta nos dias de glória. Jorginho (Cauã), é o seu filho adotivo, e não será assim tão bom no esporte, como foi o pai. Reserva do Divino Futebol Clube, time da terceira divisão, ele viverá o problema de ser comparado com o pai, tendo problemas no decorrer da trama.

Novela nova e com autor inovador. Não espero de Avenida Brasil, o mesmo que fez Fina Estampa, com seus picos de audiência acima dos 45 pontos. Um trabalho que mostra o povo na televisão, já começa com status de boa aceitação. Se a novela mexer com o público, assim como mexeu A Favorita, o sucesso está garantido.

Web Analytics