Páginas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Cientistas revelam provas de oceano em Marte

A ESA (Agência Espacial Europeia) apresentou provas de um oceano que cobriu a superfície da Marte. A revelação foi feita a partir de dados do satélite Mars Express e do radar Marsis.



O estudo partiu de dados gerados pelo radar Marsis, que chegou a Marte em 2005 e penetrou o subsolo marciano de 60 a 80 metros de profundidade. Trata-se de um grande avanço, já que os dados obtidos anteriormente vinham de análises de imagens, não de um radar.

Marsis recolheu provas de sedimentos e de gelo. A partir das informações recolhidas, os cientistas descobriram que as planícies do hemisfério Norte estão cobertas por um material de baixa densidade.

Esses compostos podem ser depósitos de sedimentos remanescentes de um fundo de oceano dentro dos limites previamente identificados do planeta. Portanto, esta pode ser uma nova e sólida prova de que em outros tempos já houve um oceano no local.

Vale lembrar que a existência de um oceano em Marte é uma hipótese já muito trabalhada pela comunidade científica, mas que ainda continua sendo objeto de controvérsia. Essa descoberta da ESA apresenta bons índices para confirmar a teoria.

Os cientistas acreditam que esse oceano pode ter sido originado há 4 bilhões de ano, quando Marte apresentava condições meteorológicas mais amenas. Também pode ter existido há 3 bilhões de anos, quando a camada de gelo da superfície se fundiu depois de um grande impacto.

Por enquanto, a possibilidade de Marte ter pertencido a uma zona habitável é remota. Isso porque os cientistas acreditam que o oceano não tenha tipo tempo suficiente para permitir o desenvolvimento de vida. Ele pode ter evaporado ou congelado. Provas mais concretas sobre o assunto devem surgir em pesquisas sobre épocas anteriores da história de Marte.

Fonte: Info
Web Analytics