Páginas

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Homem descende de criatura com sexto sentido

Um novo estudo recém-publicado em uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo afirma que 96% dos vertebrados modernos, inclusive o homem, são descendentes de uma criatura que possuía um sexto sentido.


Os humanos, hoje, sentem o mundo de cinco formas: a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar. No entanto, tubarões e outros vertebrados aquáticos possuem um chamado “sexto sentido”: eles podem detectar campos elétricos na água e usar essa informação para se orientar, comunicar e detectar presas.

Um novo estudo recém-publicado em uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo afirma que 96% dos vertebrados modernos, inclusive o homem, são descendentes de uma criatura que possuía um sexto sentido. Os humanos, hoje, sentem o mundo de cinco formas: a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar. No entanto, tubarões e outros vertebrados aquáticos possuem um chamado “sexto sentido”: eles podem detectar campos elétricos na água e usar essa informação para se orientar, comunicar e detectar presas.

O animal, que viveu a cerca de 500 milhões de anos, foi descrito graças a um trabalho de análise molecular liderado pela dra. Melinda Modrell, da Universidade de Cambridge. Ela reuniu mais de25 anos de trabalhos para concluir que mais de 30 mil espécies de vertebrados terrestres e um número equivalente dos chamados peixes actinopterígeos (com nadadeiras raiadas) descendem de um ancestral comum que possuía um sistema de receptores elétricos bem desenvolvido.

Os pesquisadores acreditam que, há milhões de anos, houve uma grande divisão na árvore evolutiva dos vertebrados. Uma linhagem levou dos actinopterígeos e a outra à dos sarcopterígeos (peixes nadadeiras musculosas). Este último deu origem aos vertebrados terrestres. Embora alguns deles possuam um sistema sensível a eletricidade (salamandras), durante o processo evolutivo, as linhagem terrestre que deram origem a répteis, pássaros e mamíferos perderam essa capacidade.

Fonte: Info
Web Analytics